20 de julho de 2014

Relato: Trilha do Rio Mogi - Serra do Mar de Paranapiacaba

Das trilhas que eu fazia em Paranapiacaba na década de 80 sempre eram no Vale do Quilombo: Cachoeira da Pedra Lisa e o Poço das Moças, mas nunca trilhei o outro vale - o do Rio Mogi. E com os aumentos de roubos nas trilhas aí é que deixei de visitar o lugar por décadas.
Fiz até algumas caminhadas, mas bem longe dali, na Calçada do Lorena e Estrada Velha de Santos. E somente em Setembro de 2013 voltei a Paranapiacaba com um pessoal para fazer a Travessia da Funicular no Vale do Rio Mogi, mas só chegamos até o 4º Patamar (relato com fotos: clique aqui), por isso voltamos alguns meses depois com parte dessa mesma galera e alguns outros corajosos, finalizando com sucesso a Funicular (relato com fotos: clique aqui). Mas faltava uma das principais trilhas do Vale do Rio Mogi: a descida do rio até Cubatão seguindo por todo o vale. Só tinha um problema: arranjar companhia e uma data onde todos pudessem ir nessa caminhada.

Foto acima, com o Marcelo em primeiro plano, descendo o Rio Mogi



Fotos dessa caminhada: clique aqui




Rafael, Junior, Gisely, Marcelo e eu
E no final de Junho de 2014 veio o convite da Gisely (autora do Blog A Montanhista) para fazermos essa trilha no dia 6 de Julho, um Domingo. Seria perfeito, porque nesse dia não haveria jogo do Brasil na Copa do Mundo e era a oportunidade de rever o pessoal e finalizar outra bela caminhada em Paranapiacaba.
Da trupe que estava comigo na Funicular, somente o Marcelo estaria nessa trilha do Rio Mogi, além da Gisely, o Junior (namorado da Gisely) e o Rafael (autor do Blog Seu Mochilão). Uma pena o Rodrigo e a Rosana, que tinham prometido fazer essa trilha comigo não puderam ir. Tinham um bom motivo: estavam em lua de mel nas Serras Gaúchas.
Vale do Rio Mogi
Considerada uma trilha histórica, ela era usada desde a época da fundação da cidade de São Paulo, sendo conhecida por vários nomes: Trilha dos Tupiniquins, Trilha dos Goianases, Caminho do Peabiru, Caminho de Piaçaguera, mas os trilheiros a chamam de Trilha do Rio Mogi ou Trilha da Raiz da Serra.
Desde o início dela, próximo ao Cemitério de Paranapiacaba, são 15 km de caminhada com pouco mais de 800 metros de desnível até a rotatória da COSIPA, que podem ser divididos em 3 partes: 4 km de trilha pela mata em um desnível de mais de 500 metros, mais 7 km pulando as pedras pelo leito do Rio Mogi e finalizando com mais 4 km por uma estrada de terra até a rotatória, onde fica um ponto de ônibus. 
São inúmeras pequenas cachoeiras, poços, ilhas no meio do rio e muitos trepa pedras. 

1 de julho de 2014

Relato: Como é assistir um jogo da Copa do Mundo FIFA 2014 na Arena Corinthians - São Paulo

Aos que acompanham o blog, me desculpem pelo post bem diferente dos que estou acostumado a escrever, mas não poderia deixar de postar aqui um relato de um Jogo da Copa do Mundo de 2014, que talvez só meus filhos ou netos possam ver ao vivo algum dia.
Em Outubro de 2013, quando se iniciou a primeira fase de vendas dos ingressos para a Copa do Mundo, fiz o cadastro no site da FIFA usando toda a minha família e a da minha esposa. Chegou a quase 10 cadastros e em todos eles solicitei ingressos somente para jogos aqui em SP, na Arena Corinthians.
E acho que dei sorte porque consegui 2 ingressos para o jogo do dia 26 de Junho (um para mim e outro para minha esposa). Queria a abertura, mas não deu. Paciência.
Na época nem sabia quem iria jogar nesse dia, mas fiquei feliz assim mesmo.
Depois do sorteio das chaves, no início de dezembro é que fiquei sabendo que o jogo que iria assistir em SP seria Bélgica x Coréia do Sul, as 17:00 hrs. 
Em outras etapas de vendas, cheguei a varar madrugadas tentando comprar outros jogos aqui em SP, mas não consegui em nenhum momento. 
Bélgica e Coréia não dá para se comparar com jogos das Alemanha, Holanda, Argentina ou até um Brasil, mas aí seria pedir demais.
Mas só a emoção de estar ali no meio das torcidas dos 2 países já valia o ingresso.


Foto acima tirada de onde estávamos sentados observando o aquecimento dos jogadores





Todas as fotos: clique aqui





Dividi o texto pelos tópicos: Organização, Estádio, Jogo e Avaliação Geral e neles relato a minha impressão do que é estar em um estádio da Copa do Mundo.