29 de outubro de 2010

Relato: Cachoeira da Água Branca – Ubatuba/SP

Férias em casa e sem ter o que fazer é sempre um tédio, né?
Até tentei fazer com que a Márcia e a Sophia fossem comigo para o litoral norte de SP e Paraty, mas em vão (não dá para faltar no trabalho durante a semana).
Não sobrou alternativa, senão o de ir no meio da semana mesmo.
O Sandro, que já tinha feito outras trilhas comigo até se mostrou interessado, mas devidos à compromissos profissionais, tive que ir sozinho. 
Minha intenção era chegar até a Cachoeira da Água Branca em Ubatuba e depois fazer a travessia de Paraty até Ubatuba pela Trilha do Corisco.
A Cachoeira da Água Branca ia ser minha primeira vez e só estava levando algumas coordenadas de um tracklog, que consegui no site do Renato Galani.

Foto ao lado: na base da Cachoeira da Água Branca e suas várias quedas



Fotos dessa caminhada: clique aqui



Um uma rápida busca no Google se encontra inúmeros sites com informações da Cachoeira da Água Branca de Ubatuba e alguns deles citam ela com 120 metros, 180 metros e outros com quase 300 metros. 
Agências de ecoturi$$$mo também costumam fazer essa caminhada, mas cobram um valor bem alto, saindo de SP ou de Ubatuba. 
No site do Renato Galani (Aventura a Dois): clique aqui - encontrei o tracklog da trilha e depois de trocar alguns e-mails com ele e pegar algumas dicas, segui para Ubatuba.
(Se nao encontrar o tracklog no site dele, no final desse relato coloquei outro link para baixar o arquivo).
Na Quinta-feira do dia 21 de Outubro de 2010 embarquei no Terminal Tietê em direção a Ubatuba e já quase no final da tarde desci em frente ao Camping Super Star, na Praia da Lagoinha. 
O lugar possui uma localização privilegiada, pois fica junto da areia da praia e ao lado da Rodovia Rio-Santos e como já tinha ficado nesse camping quando fiz a Trilha das 7 Praias e a do Saco das Bananas (relato aqui), sabia onde poderia jantar naquela noite. 
Seguindo pela Rio-Santos na direção de Caraguatatuba, na Praia de Maranduba, existem várias opções onde é possível se alimentar. Junto a um posto de gasolina jantei em um pequeno restaurante que não é tão caro e depois retornei ao camping pela praia e fui dormir ouvindo as ondas quebrarem na areia. É um relaxamento para os ouvidos e rapidamente peguei no sono.
Na Sexta pela manhã (22/10) combinei com o Sr. José (dono do camping) minha intenção de chegar na Cachoeira da Água Branca e só voltar no final da tarde para depois seguir em direção à Paraty.
Antes de sair, paguei o valor do camping e fui para a Rodovia pegar o circular Maranduba - via Sertão da Quina que me deixasse o mais próximo possível do início da trilha.

Cachoeira ao fundo
Depois de uma demoradinha básica, o circular fez o percurso rápido até o interior do Bairro do Sertão da Quina, onde desembarquei as 08h30min e fui seguindo as placas que indicavam Cachoeira da Renata, Pousada das Cachoeiras e Sítio Santa Cruz. 
São várias e é bem fácil de encontrá-las na estrada que leva até esses lugares.
Pelo interior do bairro fui seguindo por uma estrada asfaltada e depois de alguns minutos segue por terra sempre com o Rio Maranduba do lado esquerdo. 
Ao fundo já era possível visualizar a enorme Cachoeira descendo pela Serra do Mar, mas para chegar ainda tinha uma longa caminhada.
Pouco antes das 09:00 hrs passei em frente à entrada da Pousada das Cachoeiras, marcada por uma ponte de madeira sobre o Rio Maranduba.
Continuei subindo pela estrada e logo cheguei no Estacionamento do Lobão, que mais parecia um canil. 




Estacionamento do Lobão
Só não gostei de ver cachorros presos por correntes e “largados” no interior da propriedade (eu contei uns 10, mas esses foram os que eu vi, com certeza existiam mais).
Tava difícil encontrar o início da trilha e pergunta daqui e dali para alguns caseiros, me indicaram seguir por uma trilha que fica nos fundo do Camping Bar das Cachoeiras, onde passa o Rio Maranduba (o meu erro foi ter seguido por um afluente do Maranduba e esse afluente é o rio que fica junto ao Estacionamento do Lobão).
Nos fundos do Camping Bar das Cachoeiras fui caminhando à direita por uma trilha bem demarcada seguindo paralelamente ao Rio Maranduba por uns 100 metros até cruzar um afluente do mesmo. 
Poço Verde
Ao cruzar esse afluente, a trilha volta a seguir paralelamente o Rio Maranduba pelo lado direito e uns 5 minutos depois chego no Poço Verde. 
Junto do Poço existe uma pequena cachoeira em forma de tobogã, mas meu objetivo não era esse. 
Depois de alguns clics, as 09h30min voltei pela trilha por uns 50 metros até encontrar uma bifurcação que segue paralela ao Rio Maranduba. 
O início da trilha é bem demarcado e não tem como errar. 
Depois de alguns metros, a 1ª bifurcação para esquerda que leva a outra pequena cachoeira ou poção do mesmo rio. 
Cachoeiras ao longo do rio

Sigo para direita e mais alguns metros outra bifurcação que pode confundir. 
Aqui a trilha segue em frente, mas tenho que virar na bifurcação da esquerda a 90º e daqui para frente as bifurcações que aparecem só levam a alguns poções.
Com trilha bem demarcada vou cruzando muitos riachos (contei cerca de 12 ao longo da trilha até a Cachoeira) às vezes me distanciando um pouco do Rio Maranduba, mas sempre retornando. 
Pouco depois de 1 hora de caminhada, a trilha segue na direção do rio e cruza ele para o lado esquerdo na altitude de aproximadamente 280 metros as 09:45 hrs. 
Grande cachoeira próxima da trilha
Do outro lado do rio, sigo por mais uns 3 minutos e chego em uma pequena gruta com vestígios de acampamento. 
Logo à frente surge uma outra bifurcação à direita que leva a uma grande cachoeira com um poção e depois de alguns clics volto para a bifurcação anterior e sigo na trilha principal serra acima. 
Mais uns 3 minutos e encontro outra bifurcação onde junto a uma árvore existe uma seta, marcada para a direita. 
Depois que cruzei o rio, a trilha começa a ter uma inclinação maior e o cansaço aparece, me obrigando a parar por alguns minutos.
Poço da Cachoeira da Água Branca
E depois de aproximadamente 2h30min desde o início da trilha chego na base da Cachoeira, onde a altitude aqui é de pouco mais de 500 metros.
Do lado esquerdo existe uma trilha bem visível que continua subindo a um outro nível da cachoeira, mas fico aqui na base junto a um poção. 
Já estava contente em chegar na base e ver as várias quedas da cachoeira.
Ela é gigantesca e no formato de véu de noiva possuindo várias quedas sucessivas. 
O volume de água não é tão grande e seu início lá no topo não é possível enxergar de tão alta que é.





Cachoeira da Água Branca
Até aqui foram pouco mais de 4 Km que valeram a pena o esforço.
Fico aqui por um bom tempo só curtindo o visual e só lamento que o Sol não apareceu.
Depois de um mergulho refrescante no poção, faço um lanche e preparo as minhas coisas para bater em retirada. 
Pouco depois das 13h30min retorno para a trilha e alguns minutos antes de chegar no Poço Verde encontro a única cobra da trilha: uma cobra verde, mais conhecida como cobra cipó. Não é uma cobra peçonhenta, mas nessas horas não é bom facilitar. 
Serra do Mar é o lar das Jararacas e essas sim são venenosas.
Termino a caminhada na estrada, junto ao Camping Bar das Cachoeiras por volta das 15:00 hrs e de lá volto para o Bairro do Sertão da Quina, onde pego o circular que me deixa em frente ao Camping.
Agora era desmontar a barraca e colocar todas as coisas na mochila e seguir para Paraty, onde no dia seguinte iria tentar refazer a Trilha do Corisco. 



O relato é esse:
http://trilhasetrips.blogspot.com.br/2013/05/relato-na-busca-da-trilha-do-corisco.html



Algumas dicas e informações úteis

# Essa trilha não é para qualquer pessoa. A maior parte da trilha é em mata fechada e com algumas bifurcações que podem confundir, por isso só recomendo fazê-la quem tem experiencia de caminhada em trilhas. 

# No site do Renato Galani tem o tracklog dessa cachoeira.
www.aventuraadois.com

# Se não conseguir encontrar o tracklog no site do Renato, ele me passou o arquivo e me autorizou a deixá-lo aqui para download para quem quiser usá-lo. Download do arquivo: clique aqui. Valeu mesmo Renato.

# A maior dificuldade que eu tive for achar o início da trilha, junto ao Camping Bar das Cachoeiras.

# Muito cuidado que cobras que são facilmente encontradas nessa trilha, principalmente Jararacas. 

# O Camping Super Star fica de frente para a praia da Lagoinha e junto a Rio-Santos.
www.campingsuperstar.com.br

# Próximo ao início da trilha existe uma pousada bem conhecida. É a referencia para chegar ao início da trilha: www.pousadadascachoeiras.com.br

# Horários do circular de Ubatuba que faz a linha do centro da cidade até o Bairro Sertão da Quina. A linha de ônibus é a que chega até o Bairro de Maranduba. É só procurar no site da empresa de ônibus: www.verdebus.com.br

17 comentários:

  1. Olá, Meu nome é Paula!
    Gosto muito de estar na natureza, mas até agora só tinha acampado em camping com uma certa estrutura e feito trilhas em parques ecológicos e praias que não eram tão difíceis. Agora de férias em Ubatuba resolvi fazer a trilha da Cachoeira da Água branca, meu marido e minha mãe fizeram a trilha comigo, não temos experiência e utilizamos o seu relato para achar a trilha e a cahoeira. A caminhada foi cansativa, a poir parte é depois da árvore com a seta, parece que não vai chegar nunca, mas a cachoeira recompensa todo o esforço, é Linda! Agradecemos seu relato, nos ajudou bastante!
    Hoje fizemos a trilha da praia do Cedro, saindo da praia Fortaleza, mas essa foi moleza depois da cahoeira! Agora estamos planejando as próximas trilhas....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Paula, tudo bom?

      Desculpe a demora em responder.
      É que estava com um grupo fazendo várias trips pela Venezuela, que foram demais.

      Meus parabéns pela conquista.
      Não é todo mundo que consegue chegar nessa cachoeira. Como vc percebeu é uma trilha que parece não ter fim.
      E mesmo sem experiencia vcs chegaram lá??? Depois dessa, acho que vc pode fazer qqer trilha em Ubatuba.
      E aqui no blog vc vai encontrar muitos relatos de trilhas nessa cidade. Tem muita trilha fácil até as hiperdificeis, como a do Corisco, mas valem todo o esforço.
      Aproveite os relatos e se tiver alguma dúvida, é só perguntar.

      Excluir
  2. Fala amigo !

    tentamos fazer a trilha no carnaval mas devido as chuvas o volume d'água do rio estava bem acima do normal e em nome da prudência não arriscamos atravessar o rio principal para o lado esquerdo, conforme seu comentário "Pouco depois de 1 hora de caminhada, a trilha segue na direção do rio e cruza ele para o lado esquerdo na altitude de aproximadamente 280 metros as 09:45 hrs"

    Foi frustrante, já devíamos estar com cerca de 2/3 do percurso

    Grande abraço e obrigado pelas informações

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lela e Naldo.
      Até o trecho onde a trilha cruza o Rio Maranduba foram cerca de 1 hora de caminhada, desde o Camping. Dali creio que ainda restavam ainda pouco mais de 1 hora sem as paradas para descanso e sem passar pela cachoeira ao lado da pequena gruta.

      Eu não citaria que foi frustante, mas com certeza vcs tomaram a melhor decisão, não atravessando o rio.
      Vcs perceberam que a trilha não tem muita dificuldade não é?
      É uma trilha muito usada por agencias de ecoturismo.
      Então em uma outra oportunidade vcs retornam e terminam até a cachoeira, dessa vez sem a cheia do rio.

      Boa sorte na próxima.


      Abcs

      Excluir
  3. Olá, farei a trilha nesse feriado porem não estou encontrando o tracklog dela. Me da uma força por favor. Obg. Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Olá, farei a trilha nesse feriado porem não estou encontrando o tracklog dela. Me da uma força por favor. Obg. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Diego.
      Depois do Renato autorizar, coloquei o link p/ download do tracklog dessa trilha.

      Abcs

      Excluir
  5. Como esse tracklog é do Renato Galani, eu só disponibilizei o site dele. Lá é possível fazer o download desse track.
    Se não estiver conseguindo, posso enviar a vc. É só passar seu e-mail aqui mesmo no comentário.

    Já pedi ao Renato p/ ver se ele autoriza a deixar esse tracklog disponível aqui mesmo no relato.
    Não acho correto colocar p/ download algo que não é meu. Se ele autorizar, aí tudo bem.

    Apesar que levando apenas o relato, várias pessoas já chegaram na base dessa cachoeira, sem dificuldades.



    Abcs

    ResponderExcluir
  6. boa tarde algusto meu nome e alan e moro em caraguatatuba,parabens pelos relatos ajudam bastantes....ja fiz varias trilhas sempre acompanhado da minha esposa e um casal de amigos mas a da agua branca nao tive o prazer de terminhar ..logo no inicio antes da lagoa verde a mulher do meu amigo com seu olho de aguia rsrs avistou uma cobra verde em uma arvore ai ja viu ,apesar de ja termos feito umas 15 trilhas muitas delas com relato de jararaca pelo caminho mas como ela disse saber que tem e uma coisa ver e outra rsrs..faz parte ,,mes que vem vamos fazer essa trilha mas dessa vez sem as esposas,,,seu relato vai ajudar..um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alan, tudo bom?
      Nessa região do litoral norte, sobretudo Ilhabela e Ubatuba, foram os lugares que eu mais encontrei Cobra Jararaca. Essa é perigosa. Com uma picada, que se não for tratada a tempo, pode deixar sequelas ou até matar.
      Por isso sempre recomendo o uso de calças de trekking e uma perneira ou polaina.
      Normalmente a vegetação cobre toda a trilha e é por isso que quase não encontramos Jararacas pelo caminho.
      Em trilhas abertas é mais fácil de encontrá-las, já que elas podem estar tomando um solzinho ou simplesmente descansando.
      Já a Cobra Cipó, é bem mais difícil de encontrá-la. Só consegui visualizá-la porque ela estava ao lado da trilha e como se fosse dar um bote. Quando passei por ela, até pensei que fosse um cipó ou alguma raiz e aí voltei e tirei a foto.
      Essa esposa do seu amigo tem olho de águia mesmo. he..he...he.....
      Não é fácil encontrar esse tipo de cobra.

      Qto a trilha, hoje disponibilizei o tracklog dela para download.
      Depois de conseguir autorização do Renato, coloquei o link do arquivo no relato p/ quem quiser copiar.
      É só abrir no Google Earth e dá para ter uma ideia por onde a trilha segue, já que vc conhece até o Poço Verde.

      Boa sorte p/ vcs. E acho que dá p/ levar as esposas também viu. É só tomar cuidado.

      Abcs

      Excluir
  7. Bom dia Augusto!
    sou guia de turismo em Ubatuba e acho que vc está prestando um desserviço com essa postagem. Já fiz essa trilha algumas vezes e garanto que se alguém seguir sua informações, será bem provável que esse alguém se perderá nessa trilha. E terá muita sorte se chegar a cachoeira.
    Essa trilha tem várias bifurcações mesmo. E se não estiver com um guia ou um mateiro da região, a chance de se perder e muito grande.
    Vc tem sua profissão e estudou e gastou tempo e dinheiro pra se aperfeiçoar nela. E fica dando essa informações que mais complica quem te ler do que ajuda. O trabalho que um turista desse perdido dará pra ser resgatado será bem grande. Mais vale a pena pagar um valor e sair sem preocupação pra fazer um belo passeio. faço esse passeio 2 vezes por ano e no nosso ultimo passeio o valor por pessoa foi de R$80,00 com transporte, guias (especializados) e seguro. Vc mesmo se quiser, me procure, pois Ubatuba e região tem vários passeios maravilhosos que podemos fazer com total segurança. Imagina se vc por a caso e picado por uma jararaca e está sozinho no mato a 5 kms da civilização? esse é um passeios que nunca fazemos com apenas um guia. mesmo que seja apenas um cliente. Muitas vezes, o barato sai caro. Pense nisso. Abraços, André Diniz, Ubatuba Tour viagens e Turismo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola André, tudo bom?

      Os relatos do blog são narrativas.
      Se vc ler por completo esse relato verá que eu cito que a trilha não é para qualquer pessoa e com bifurcações que confundem.
      Minha intenção não é competir com as agencias ou guias de turismo e nem tenho esse objetivo.
      Meus relatos não são somente para dizer como é a trilha, mas para que o leitor mergulhe na narrativa e sinta como se estivesse caminhando nela.
      A grande maioria das pessoas que usam meus relatos ou de outras pessoas já possuem uma certa experiencia em trilhas.
      Dê uma lida na Politica do Blog antes de criticar as minhas postagens, por favor.

      Qto a eu prestar um desserviço, não vejo onde. Se puder, seja mais especifico.
      Dizer que seguindo as informações que eu coloquei no relato, a pessoa pode se perder.
      Mas é claro que isso pode acontecer. E vai acontecer em algum momento. É óbvio.
      E isso já ocorreu inúmeras vezes em outras trilhas que eu fiz e postei aqui no blog.
      Leia alguns comentários dos relatos.
      Muitos pegam algumas informações aqui, mas ao chegar na trilha, encontram ela bem diferente do que eu relatei e depois essas mesmas pessoas voltam aqui para atualizar, dizendo que não conseguiram por causa disso ou daquilo.
      Como vc acha que estará uma trilha depois de mais de 5 anos?
      A vegetação pode crescer em uma trilha demarcada e em poucos anos pode fechá-la por completo.
      É impossível uma mesma trilha estar da mesma forma com que eu encontrei quando fiz a caminhada.
      Não dá para comparar.
      Qualquer pessoa de bom senso sabe disso.
      Algumas pessoas já comentaram aqui no blog que trilha "x" ou trilha "y" está com bifurcações a mais ou que surgiram trilhas alternativas.
      Isso sempre vai acontecer.

      Digite no google qualquer trilha que vc conheça e irão surgir dezenas de sites e blogs com relatos acerca da mesma.
      Será que todos estão errados e prestando um desserviço?
      Vou usar uma palavra que tá muito na moda hoje em dia: Compartilhar informação. Esse é o espirito.
      Será porque eu estou tirando futuros clientes de sua agencia? Não é minha intenção.

      Sobre o convite, agradeço muito, mas litoral e Mantiqueira já fiz tudo o que eu queria.
      Os que sobraram agora são trilhas mais fáceis.


      Abcs e sucesso na sua agencia.

      Excluir
  8. Olá Augusto!
    Também não achei o Tracklog dessa trilha
    Se pudesse passar por email
    lilian_lili_@hotmail.com
    Mas pelo visto só pelo seu relato da para chegar nela...

    Obrigada

    ResponderExcluir
  9. Oi Lilian, tudo bem?
    A trilha até a cachoeira eu achei que não é tão difícil.
    Mas é bom ir precavido não é?
    Te passei por e-mail o link do download.
    Espero que te ajude.
    Se tiver algum problema com o tracklog, é só falar

    Boa sorte.

    Abcs

    ResponderExcluir
  10. Augusto boa noite !!
    Por favor poderia me envia o tracklog eu consigo utilizar pelo celular ou tem que ser um gps?
    Segue meu email cairorc@hotmail.com

    Agradecido

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cairo, blz?
      Como o tracklog não é meu, eu só copiei e deixei disponível para download.
      O link ta no final do relato em dicas e informações.
      Lá dá para baixar o arquivo sem dificuldades.

      Abcs

      Excluir
  11. Qdo vou navegar com GPS só levo o celular. Nada mais.
    É muito simples e no Play Store vc encontra muitos apps para celular com GPS.

    Boa sorte.

    Abcs

    ResponderExcluir