22 de julho de 2006

Relato: Travessia da Serra do Lopo - De Extrema (MG) até Joanópolis (SP)

Esse relato é sobre a travessia da Serra do Lopo, iniciando em Extrema (MG) pela Trilha do Pinheirinho e terminando na Rodovia que segue para Joanópolis (SP) realizada nos dias 15 e 16/07 de 2006 juntamente com a Márcia,  Jorge, Ronald, Hariel, Silvana e Laura. 
Pegamos um tempo perfeito com visuais lindos, mas tivemos alguns problemas por informações e dicas erradas.


Na foto ao lado toda a galera na Pedra das Flores com o Pico do Lopo (ou Pedra do Cume) ao fundo




Fotos + carta topográfica + Imagem do Google Earth com a trilha plotada: Clique aqui

Tracklog para GPS: Clique aqui





Rodoviária de Extrema
O Pico do Lopo é um dos últimos lugares que ainda não conhecia na Serra da Mantiqueira, mas a subida e descida por Extrema em um fim de semana não achava legal. 
O ideal era procurar sobre alguma trilha que descia para Joanópolis, já do outro lado da serra e depois de algumas pesquisas na net não encontrei nenhuma informação ou quem sabia não queria compartilhar – já tinha passado por situações semelhantes antes e nem liguei.
Em uma lista de trekking da qual participo, troquei alguns e-mails com um colega da lista.
Ele me disse existia uma trilha que descia em direção a Joanópolis e que o início dela ficava entre a Pedra das Flores e a Cabeça do Gigante - que na verdade é o topo do Pico do Lopo. 
O roteiro já estava marcado: subir por Extrema, acampar na Pedra das Flores, chegar no topo do Pico do Lopo e no dia seguinte descer para Joanópolis. O Jorge, Ronald, Hariel, Márcia, Silvana e a Laura aceitaram o desafio e lá fomos nós.
Caminhada pelo centro até o inicio da trilha
Marcamos todos de se encontrar na Rodoviária do Tiete em SP, já com as passagens compradas para o horário das 07h30min de Sábado do dia 15/07.
A viagem foi bem tranquila e as 09:00 hrs já estávamos chegando na Rodoviária de Extrema. Agora era seguir para o início da Trilha do Pinheirinho, que sobe em direção a crista da serra, o que não é muito difícil. 
Da Rodoviária seguimos na direção da Igreja Matriz e de lá tomamos a rua que termina no antigo reservatório de água da COPASA, a 30 minutos desde a Rodoviária. 
O local é conhecido como Mirante da Caixa D’água e para iniciar a trilha é só atravessar uma pequena porteira e dali seguir pelo meio de um pasto. 

13 de julho de 2006

Relato: Travessia do Pico do Carrasco - De Piquete até Campos do Jordão pela crista da Serra da Mantiqueira

Aqui é um relato da travessia do Pico do Carrasco que segue por um longo trecho da crista da Serra da Mantiqueira. Ela se inicia no alto da Serra da Mantiqueira, próximo de Piquete e segue na direção oeste até Campos do Jordão, num total de 3 dias, que eu fiz com a Márcia nos dias 08, 09 e 10 de Julho de 2006. 
Até metade da travessia estava com a gente um grupo de mais 4 pessoas que no segundo dia resolveram desistir, terminando em Guaratinguetá.


Na foto ao lado, no topo do Pico do Carrasco mostrando a crista da Serra da Mantiqueira




Fotos: Clique aqui


Tracklog para GPS: Clique aqui




Restando poucas semanas para minhas férias terminar, não sabia o que fazer. 
Repetir trilhas nem pensar e litoral menos ainda (muito frio). Restou a travessia do Lopo (Extrema) e a do Carrasco, na região de Campos do Jordão, que ainda não tinha feito.
O Sérgio Beck tem um relato dessa travessia do Pico do Carrasco, que passa pelo Pico Vista Alegre, mas quando você lê “............eu acho que aqui devo ter cometido um erro........tente ver alguma opção a sudeste ou oeste.” não inspira muita confiança não é?
Confiar no relato do Beck até um certo trecho tudo bem. O resto era complicado, mas resolvi seguir para essa travessia mesmo assim. 
Comentando em uma lista de trekking que iriamos fazer essa travessia, ninguém quis nos acompanhar, mas no dia 08 de Julho (Sábado) quando eu e a Márcia estávamos tomando o ônibus das 07h30min para Itajubá (MG), encontramos também o Ronald, Roberta, Rodrigo e o irmão dele - o Amarildo - que iam se juntar. Eles faziam parte da lista de trekking onde comentamos, mas diziam que não iriam fazer a travessia, pois pretendiam voltar no Domingo, descendo pela Trilha dos Romeiros em direção a Guaratinguetá.
E lá fomos nós. O fim de semana prometia ser de tempo bom e foi. 
Só choveu mesmo no final do último dia.
Antigo Posto da Policia Rodoviária
O local exato onde descemos do ônibus foi no antigo Posto da Policia Rodoviária Federal, poucos minutos antes de chegar no alto da Serra da Mantiqueira às 11:00 hrs (já quase na divisa SP/MG). 
Bem atrás desse Posto inicia-se a estrada de terra que leva até a trilha. 
Depois de arrumarmos nossas mochilas, seguimos em frente e alguns minutos à frente passamos ao lado de uma rampa de asa delta com vistas de todo o Vale do Paraíba, à esquerda. 
Nesse ponto passou pela gente uma picape da Rede Record, que estava indo fazer manutenção nas torres de transmissão, oferecendo carona, que gentilmente recusamos.
Início da caminhada pela estrada
Seguindo pela estrada de terra não tem erro e com algumas subidas e descidas logo passamos ao lado de uma porteira, à esquerda com uma placa do nome de uma Pousada e a frente aparece a primeira bifurcação. 
Seguimos para esquerda, iniciamos uma longa e íngreme subida, que era somente para aquecer os músculos.
Ainda na subida passamos ao lado de uma antiga Cia de Mineração desativada à esquerda e o primeiro ponto de água surge logo a frente, depois de + - 1 hora de caminhada desde a Rodovia.

4 de maio de 2006

Dicas: Santo Antônio do Pinhal/SP e Gonçalves/MG - Nas Terras Altas da Serra da Mantiqueira

Aproveitando que estou remexendo em arquivos antigos de alguns passeios, esse é de Abril de 2006 que fiz com a Márcia pelas cidades de Santo Antônio do Pinhal/SP e Gonçalves/MG, localizadas no alto da Serra da Mantiqueira. 
Era um final de semana prolongado do feriado de Tiradentes que caiu em uma Sexta-feira e ficamos 1 dia em cada cidade, visitando os principais pontos turísticos.
Coloquei algumas dicas do roteiro que fizemos e outros passeios que podem ser incluídos.


Na foto ao lado, a Márcia próxima do topo da Cachoeira do Lageado, em Santo Antônio do Pinhal


Fotos dos lugares onde fomos: clique aqui



Santo Antônio do Pinhal/SP

Parte da cidade de Sto Antonio do Pinhal
Situada no meio da montanhas da Serra da Mantiqueira e a cerca de 20 Km de Campos do Jordão, a cidade é uma ótima opção de hospedagem para evitar as caras pousadas de Campos. Mas Santo Antônio do Pinhal também possui alguns passeios interessantes, sendo um deles bem radical. A cidade é bem pequena e as belas paisagens se tornam um atrativo para as caminhadas, mas por não termos muito tempo disponível, só visitamos algumas cachoeiras e o Pico Agudo. Saindo de São Paulo é só seguir pela Rodovia Ayrton Senna e depois pela Rodovia Carvalho Pinto e uns 15 Km antes de chegar em Campos do Jordão é só pegar uma saída à esquerda que leva até a cidade.


Abaixo seguem os passeios que fizemos:

9 de abril de 2006

Relato: 1ª vez na Cachoeira do Elefante - Serra do Mar de Bertioga

Este relato é de uma trip de Março de 2006 e como estou remexendo em alguns arquivos de muitos anos atrás, resolvi publicar este, que pode até ser útil para quem curte belas cachoeiras próximas da cidade de São Paulo. 
Com acesso fácil por ônibus e carro é perfeito para um bate-volta em um fim de semana qualquer.
Foi também uma forma de lembrar do Eduardo Luis, mais conhecido como Mimduim (com "m" no meio mesmo), que foi o organizador dessa trip e que morreu em 2011. Seu corpo foi encontrado em uma prainha na Trilha do Rio Mogi, em Paranapiacaba, na Serra do Mar.
Para quem não o conheceu, no final eu coloquei um texto sobre ele e o que pode ter acontecido em relação a sua morte.



Foto acima, na base da Cachoeira do Elefante




Fotos dessa caminhada: clique aqui

Tracklog para GPS, saindo do Km 81 da Rodovia Mogi-Bertioga: clique aqui



Início da trilha, junto da Rodovia
A Cachoeira do Elefante também é conhecida por um outro nome: Cachoeira do Itapanhaú e se localiza na Serra do Mar, próximo da Rodovia Mogi-Bertioga.
Lembro que na época o Mimduim enviou uma mensagem para a lista de trekking onde eu participava, convidando para fazer a trilha dessa cachoeira e muitos aderiram. 
O grupo se tornou até um pouco grande, com 10 pessoas: eu, Mimduim, Clayton, Cabral, Yoshico, Marcelo Gibson, Gláucia, Alex e mais dois amigos dele que eu não lembro o nome.
A data escolhida foi 12 de Março de 2006 (Domingo) e marcamos de todos se encontrar no Metrô Carrão onde uma van, já contratada pelo Mimduim, nos aguardaria. A saída atrasou um pouquinho, mas as 08:00 hrs já estávamos seguindo pela Rodovia Ayrton Senna em direção a Mogi das Cruzes, onde iríamos pegar a Gláucia.