15 de abril de 2004

Relato: Encharcado no topo do Pico do Paraná - Serra do Mar/PR

Aqui é o relato da subida do Pico do Paraná, localizado na Serra do Mar do PR. 
Fiz toda a caminhada sozinho em Abril de 2004, mas não dei muita sorte porque peguei chuvas torrenciais, o que me causou alguns problemas, mas consegui chegar no topo. 
Só o visual que atrapalhou um pouco.

Foto ao lado: na subida da crista com Pico do Paraná bem ao fundo





Fotos e um croqui estão nesse álbum: Clique aqui


Algumas informações que eu consegui desse pico diziam que era uma subida bem hard, mas tinha a vantagem da trilha ser bem demarcada, então fui para lá sem preocupações.
Só tinha receio das torrenciais chuvas que estavam ocorrendo na região Sul naquela semana e como já tinha marcado alguns dias de folga no trabalho, não tinha como mudar as datas e o jeito era ir assim mesmo. 
Saí de São Paulo em direção a Curitiba no dia 04 de Abril, em um Domingo planejando retornar no dia 07 ou 08 (Quarta ou Quinta-feira).
No Terminal Tietê peguei o ônibus das 07:00 hrs e já quase na divisa de SP/PR peguei chuva forte, o que já era um mau presságio.
No posto do Tio Doca (Shell), no Km 48 já no PR, cheguei por volta das 12:00 hrs com tempo bom. O posto é bem fácil de encontrar, pois fica logo após a Represa de Capivari. 
Descendo no Posto tive que retornar uns 2 Km até a 2ª ponte, junto ao Km 46, onde se inicia a estrada de terra à direita em direção à Fazenda Pico do Paraná.  Já na estrada de terra, cerca de uns 15 minutos depois de iniciada a caminhada, passei ao lado de vários pés de caquis ao longo da estrada, que estavam abarrotados, mas que eram moles demais, o que inviabilizava levar alguns para a trilha. 
Porteira da Fazenda PP
Mais 15 minutos de caminhada existe uma bifurcação à esquerda que leva a alguns sítios e chácaras, mas o caminho é sempre seguindo em frente, se orientando pela placa Fazenda Pico do Paraná. 
Passei ao lado de uma Igreja da Assembléia de Deus à esquerda e mais alguns minutos uma outra bifurcação, onde sigo para a esquerda . 
Daqui para frente o trecho começa a ficar mais íngreme e será assim até a porteira de entrada da Fazenda Pico do Paraná, onde termina a estrada, cerca de 1 hora e 30 minutos desde a Rodovia, chegando aqui pouco depois das 14:00 hrs.
Assim que se passa a porteira existe uma descida forte até a sede da Fazenda e à direita já é possível ver uma pequena crista por onde passa a trilha e com alguns picos ao fundo (Caratuva e Itapiroca).
Já lá embaixo, após passar o riacho (pegue água aqui) há uma pequena casa à esquerda onde se deve pagar uma taxa.
O Sr. Dílson, que é o responsável pela Fazenda, diz que o dinheiro é para a manutenção da trilha e que a Fazenda ainda disponibiliza banheiro e chuveiro quente para os montanhistas. No dia que passei aqui o estacionamento tinha aproximadamente uns 10 carros, então eu iria cruzar com muita gente voltando do Pico.